Mundial – Grupo B

Participantes: Croácia, Grécia, Argentina, Porto Rico, Filipinas e Senegal.

Sede: Sevilha

O que esperar: O grupo B difere um pouco do A no sentido de que não apresenta um grande favorito, como é a Espanha, mas apresenta dois blocos bem distintos: um é formado por Croácia, Grécia, Argentina e Porto Rico, classificados e lutando do 1º ao 4º lugar praticamente com as mesmas chances; o outro bloco tem Filipinas e Senegal disputando o 5º lugar – os times que vieram a passeio, como se diz no meio.

A Croácia é meu palpite para terminar a fase em primeiro. Um time jovem, média de idade de 26 anos – na verdade uma geração preparada para os dois próximos ciclos olímpicos –, mas que tem tudo para se destacar já neste Mundial. Dario Saric, draftado este ano pelo Philadelphia Sixers, é o nome mais badalado da seleção. Em um elenco que ainda apresenta Bojan Bogdanovic e Damjan Rudez (debutam na NBA nesta próxima temporada, por Brooklyn Nets e Indiana Pacers, respectivamente) e o pivô Ante Tomic, companheiro de Marcelinho Huertas no Barcelona. Vai ser muito interessante observar como esse time jovem vai lidar com a pressão – minha sensação é que lidem muito bem, e fiquem em 1º lugar na chave.

Grécia, Argentina e Porto Rico devem ser os demais classificados. Os gregos não contarão com o talentoso e marrento armador Spanoulis, mas seus pilares serão o pivô do Real Madrid Ioannis Bourousis, e os alas Kostas Papanikolaou, recém-contratado pelo Houston, e Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks. A Argentina, que pode encontrar na própria condição física um fator limitante, vai ter de suprir as ausências de Ginóbilli e Delfino, centralizando o jogo mais do que nunca em Luis Scola. O elenco dos hermanos ainda conta uma bela trinca de armadores (Prigioni, Campazzo e Laprovitolla). Porto Rico, que venceu a Argentina em amistoso preparatório e que chega com uma versão mais organizada do que estamos acostumados a ver (mérito para o trabalho do técnico Paco Olmos), terá JJ Barea, o eterno Daniel Santiago e o aguerrido Renaldo Balckman (o experiente Carlos Arroyo é um reserva de luxo).

O que ver:

1 – Duelos internos de escolas europeias e latinas, assim como confrontos diretos entre as escolas.

2 – Giannis Antetokounmpo. Mesmo com apenas 19 anos, o “greek freak” parece chegar com muita fome de bola para este mundial. Mesmo ainda tecnicamente cru, sua capacidade atlética deve fazê-lo um dos jogadores com mais marcantes do torneio.

3 – O jogo entre Porto Rico e Argentina, que vai apresentar um embate de dois dos melhores armadores baixinhos do basquete atual: Barea e Campazzo. Cenário para um show de crossovers e assistências.

4- Andray Blatche. O veterano pivô, ex-Brooklyn Nets e que ainda é agente livre, irá defender as Filipinas.  Entra na categoria dos eventos inusitados.

About the Author

Beto

Beto

Editor de livros, foi técnico do time amador do Campo Grande Atlético Clube em 2012 e 2013. É louco por basquete desde que viu Jordan e Pippen juntos pela primeira vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *